A Mega-Cidade Pirâmide Shimizu

A Mega-Cidade Pirâmide Shimizu TRY 2004, é um projeto para a construção , na Baía de Tóquio, de uma pirâmide 12 vezes maior que a grande pirâmide de Gizé e poderá comportar uma cidade para até 750 mil pessoas, sendo que será (vai se saber quando)a maior estrutura, feita pela mão do homem, sobre a face da Terra. Sua altura será de 2004 metros e vai servir de resposta à falta de espaço para habitação em Tóquio.

Os materiais hoje existentes não atendem à construção deste colosso, sendo assim, será necessário recorrer à nanotecnologia, pois devido ao seu tamanho somente os nanotubos poderão atender às necessidades dos engenheiros e arquitetos, no que se refere ao seu peso.

O perímetro da base da pirâmide vai ser de 2800 metros e a sua área vai ser de 8 km2. A infra-estrutura terá aproximadamente 25 km2 e a área bruta do edifício terá 88 km2 divididos em 8 níveis:
– 1º ao 4º nível: áreas residenciais, escritórios, etc.
– 5º ao 8º nível: áreas de pesquisa, lazer, etc.

A altura de cada nível será de 250,5 metros e sua estrutura composta por 55 pirâmides menores. Cada uma destas pirâmides deve ter o tamanho do Luxor Hotel em Las Vegas.

Utilização

– O edifício será dividido em zonas residenciais, comerciais e de lazer.
– 50 km2 vão ser concedidos para a construção de 240 mil casas, o suficiente para 750 mil pessoas.
– Cada edifício vai ter os seus próprios recursos de energia (sol e vento).
– 24 km2 vão ser transformados em escritórios e divisões comerciais que vão empregar 800 mil pessoas. Os restantes 14 km2 vão ser utilizados para pesquisa e lazer.
Materiais e processo de construção

Primeiro, a infra-estrutura da pirâmide será formada por 36 piers feitos de um material desconhecido. Como o, sismicamente ativo, Anel de Fogo do Pacífico passa pelo Japão, a estrutura externa da pirâmide terá uma canalização aberta de estruturas feitas de nanotubos de carbono para que a pirâmide possa suportar os ventos fortes e sobreviver aos terramotos e tsunamis.

Os tubos serão revestidos de filme foto voltaico para converter a luz do Sol em energia e ajudar a cidade a ter electricidade. Grandes robots vão juntar a estrutura das tubulações e air bladders (bexigas de ar) vão ser usados para elevar estas acima do primeiro nível utilizando um sistema de construção proposto pelo arquitecto italiano Dante Bini.

Tráfego interior e edifícios

O transporte dentro da cidade vai ser feito por passeios rolantes mais acelerados, elevadores inclinados e um sistema de trânsito rápido pessoal onde as pessoas irão viajar dentro dos tubos.

O espaço residencial e comercial vai ser constituído por arranha-céus de 30 andares que vão estar ligados à estrutura de suporte da pirâmide por cabos de nanotubos.

Confira o vídeo:

Fonte: Mega Construções

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s