Construção de edifícios multiusos da Nova Arena do Palmeiras está em fase final

As obras no novo estádio do Palmeiras seguem em ritmo acelerado. O edifício de quadras e o de uso múltiplo, que somam cerca de 23 mil m² de área construída, já estão em fase de acabamento, com a instalação das fachadas na etapa final e com o início de operação dos elevadores. Segundo a WTorre, responsável pela obra, a construção dos dois prédios termina em janeiro e a entrega está marcada para fevereiro de 2012, enquanto o novo estádio deve ser concluído em abril de 2013.

“Esses prédios são de contrapartida, sem custo para o Palmeiras. O prédio de estacionamento ocupa o espaço onde antes tinha quadra de tênis, o edifício de quadras ficará no lugar do antigo ginásio e ainda estamos construindo o prédio multiuso para áreas administrativas que antes eram abrigadas embaixo da arquibancada. Então é uma compensação de área”, explica Cláudio Pellicciari, gerente da obra da Arena Palestra.

Já o novo estádio poderá abrigar não só jogos de futebol, como também shows, eventos para 15 mil pessoas em seu anfiteatro, eventos corporativos no centro de convenções, entre outros. A arena terá 45 mil assentos cobertos, 166 camarotes, com capacidade total para duas mil pessoas, anfiteatro, estacionamento para 1,5 mil veículos, área de imprensa para dois mil profissionais, dois restaurantes e 25 lanchonetes, quatro vestiários nos padrões da Fifa, com cerca de 500 m², 11 elevadores/escadas rolantes, centro de convenções, loja de artigos esportivos, além de um memorial sobre a história do Palmeiras.

Atualmente, a obra do novo estádio possui cerca de um quarto das fundações já concluídas. A demolição das arquibancadas antigas está 90% pronta, abrindo frente de trabalho para as fundações. A arquibancada no lado da avenida Francisco Matarazzo será mantida e totalmente reformada.

No trecho que contemplará as novas arquibancadas do estádio, a fundação adotada será de hélice contínua. “Por ser uma região residencial, optamos por hélice contínua para não ter problemas com vibração e barulho”, justifica o engenheiro. No processo construtivo da hélice contínua, as estacas são colocadas e cobertas por terra até que todas as estacas do perímetro sejam finalizadas. Depois é feita a escavação e o arrasamento, para que seja iniciado o bloco da fundação.

Abaixo da arquibancada existente, que receberá um reforço estrutural, a fundação será em estaca raiz porque o equipamento para a execução de hélice contínua é mais alto do que a estrutura.

Feita a fundação, são colocados os pilares pré-fabricados de até 38 m de altura. São 66 eixos transversais, com sete pilares cada, totalizando 462 pilares para compor a estrutura da arena.

“O que mudou com relação ao estádio antigo foi o aumento de dois níveis de arquibancada em todo o perímetro, onde vai ser abrigado parte dos camarotes, aumentando a capacidade de 25 mil para 45 mil pessoas. Com isso, a arquibancada avança uns sete metros no terreno”, conta Pellicciari. “Inclusive, na arquibancada antiga vamos fazer os reforços e construir outra arquibancada acima, tornando a arquibancada antiga praticamente um caixão perdido, sem função estrutural”, continua. Além disso, parte do gramado será deslocado para se adequar ao novo desenho das arquibancadas.

Toda a estrutura nova do estádio é pré-fabricada. O estádio terá oito pavimentos, com lajes técnicas e lajes para os camarotes. A cobertura na projeção da arquibancada será metálica.

Prédios em fase final

Os edifícios multiuso e de quadras estão em fase de acabamento e serão entregues em fevereiro ao clube. Os dois foram executados com estrutura mista de aço e concreto e laje em steel deck.

O prédio de quadras terá quatro pavimentos, sendo o primeiro para o ginásio, o segundo e terceiro para seis quadras poliesportivas e o quarto, a céu aberto, para futebol society. Os andares possuem pé-direito diferenciado e a altura da edificação é equivalente a um prédio de 12 andares.

Nesse edifício, a obra se concentra na instalação dos painéis metálicos da fachada e dos painéis cimentícios na alvenaria dos vestiários e lanchonetes. Internamente, a construtora está executando a proteção passiva nas estruturas metálicas, concluindo as instalações elétricas e hidráulicas e fazendo os acabamentos em cerâmica nos vestiários. No ginásio térreo, os trabalhos estão direcionados para a alvenaria, chapisco e reboco e na finalização das arquibancadas pré-fabricadas.

Já no prédio multiuso, com seus pavimentos, a construtora está concluindo a instalação dos painéis de concreto na fachada. Na parte interna, os vestiários e banheiros já começam a receber os acabamentos finais com as instalações das portas e dos forros de gesso. No restante do prédio, o trabalho foi direcionado para as instalações elétricas, hidráulicas e de infraestrutura de dois pavimentos faltantes. A obra também está na reta final das instalações de incêndio e dos elevadores.

O prédio-garagem com acesso pela Rua Padre Antonio Tomás, que será entregue junto com o estádio, por sua vez, ainda está na fase inicial, com a execução da contenção em parede cortina e, em alguns trechos, da armação dos blocos de fundação.

Toda a reforma é orçada em cerca de R$ 330 milhões. O acordo entre o Palmeiras e a WTorre é de 30 anos, a partir do início das obras, que ocorreu em outubro de 2010.

FONTE: http://www.piniweb.com.br/construcao/tecnologia-materiais/construcao-de-edificios-multiuso-da-nova-arena-do-palmeiras-esta-243742-1.asp

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s