Pesquisadores testam revestimento acústico em betoneiras

Estudo registrou redução de até 12 dB no ruído emitido pelo equipamento

Equipamento posicionado para medição a frente da betoneira e a 1,7 m de altura

Professores da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) desenvolveram uma pesquisa a respeito da aplicação de revestimento acústico em betoneiras. A análise foi realizada pelos professores Rodrigo Catai e Cezar Romano e pelas alunas Nathalie Cavalcanti e Dalila Harmuch.

O principal objetivo da pesquisa foi analisar os níveis de ruído gerados por uma betoneira padrão, buscando reduzir o barulho. A betoneira utilizada pelos pesquisadores foi revestida internamente por uma lâmina flexível, composta de borracha sintética à base de polímeros e cargas minerais com alta densidade (1,666 kg/m³). A borracha foi acoplada a uma manta de polietileno reticulado (33 kg/m³) de 3 mm de espessura e a tampa utilizada era composta de poliestireno expandido (EPS), revestido com o mesmo material usado na lateral da betoneira.

As medições foram feitas em duas posições – frontal e lateral – e a  distâncias de 0,30 m, 1 m, 2 m, 3 m, 4 m e 5 m da betoneira. Os ruídos emitidos pelo aparelho foram analisados em quatro condições: betoneira vazia; com brita; com brita, areia e cimento; com brita, areia, cimento e água. Os resultados mais expressivos ocorreram durante a última condição, que é justamente como a betoneira se encontra quando está funcionando no canteiro de obras.

Segundo a análise, a betoneira sem revestimento apresenta faixa de ruídos que ultrapassa até 23,5% do limite de 85 dB, estipulado pela NR-15 (Norma regulamentadora 15 – atividades e operações insalubres). Já a betoneira acústica apresentou variação de 8 a 12 dB.

Vista posterior e lateral da betoneira acústica

Os pesquisadores gastaram R$ 269 para desenvolver o sistema acústico, somando o preço das duas placas (1,20 m x 1,80 m) e do adesivo utilizado para fixar o material ao equipamento.

Peças do revestimento externo da betoneira

Dois anos após a primeira pesquisa – os estudos foram realizados em 2010 – , o professor Rodrigo Catai diz que para ser usado comercialmente, o sistema deve passar por testes com outros materiais. Catai também afirma que não tem conhecimento do uso da betoneira acústica por construtoras ou concreteiras e esta é uma das razões para se iniciar uma nova pesquisa. “Este ano, estamos desenvolvendo uma pesquisa de mestrado sobre este sistema, mais especificamente a respeito da tampa acústica”, afirma o professor.  A pesquisa deve ser finalizada em 2014 e é realizada pelo mestrando Silvio César Ribeiro, com orientação do próprio professor Catai e do Professor Cezar Romano, que também participou da pesquisa de 2010.

Fonte: http://www.piniweb.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s