São Paulo possui cerca de 100 obras de arte que demandam detecção e tratamento de patologias de forma emergencial

Inspeção inicial que vai apontar a necessidade de reformas e reparos está avaliando 470 pontes, viadutos e passarelas no município

Cerca de 20% de um total de 470 pontes, viadutos e passarelas do município de São Paulo requerem detecção e tratamento de patologias de forma emergencial. Isso é o que estima Fares Eduardo Assali, engenheiro responsável pela inspeção inicial em todas as estruturas do município por conta de contrato firmado com a Prefeitura de São Paulo.

Essas estruturas se enquadram na classe C da Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo). “Acredito que de 80 a 100 estruturas recebam classificação C, que têm a necessidade de inspeção especial com equipamentos e relatório de patologias, planta cadastral das patologias e, posteriormente, um relatório de terapia”, aponta Assali.

A inspeção realizada pela Fares Engenharia agora, do tipo inicial, se dá em três níveis: estrutural, funcional e durabilidade. Na parte estrutural, é verificado se a obra ainda tem a capacidade de sustentação pré-estabelecida no projeto; no levantamento funcional é levantado se a obra tem problema de pavimento, acessibilidade, impermeabilização e se há proteção aos pedestres. No levantamento de durabilidade entra uma análise de patologias como desgaste no concreto se há segregação, impacto de veículos, fissuras, presença de umidade.

Segundo o engenheiro, as inspeções começaram em março e até o momento, 200 obras de arte já foram vistoriadas. A previsão é de que em um mês o trabalho de inspeção inicial será concluído. “Estamos com quatro equipes em campo trabalhando para este levantamento”, explica.

A partir daí verifica-se a necessidade de reforma nas estruturas. De acordo com o superintendente de obras da Prefeitura de São Paulo, Regis Gehlen Oliveira, o poder municipal já está trabalhando na reforma de obras de arte especiais como no caso da Ponte dos Remédios, onde houve um incêndio, e no viaduto Santo Amaro, que precisa ser alteado. Mas, explica ele, novos contratos de reforma e reparação só serão avaliados ao fim da inspeção inicial.

Fonte: http://www.piniweb.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s