Dnit admite problema em viga em ponte que balança entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina

i404850O movimento intenso da estrutura da ponte sobre o Rio Uruguai, na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina, finalmente chamou a atenção do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Após três vistorias, o órgão admitiu o problema com uma viga e bloqueou a circulação de caminhões com mais de 57 toneladas na obra de arte da BR-153.

Em entrevista dada ao Zero Hora, o coordenador do curso de Engenharia Civil da Unisinos, Bernardo Tutikian, afirma que a movimentação entre as partes de uma ponte é esperada e o espaço existente, a junta estrutural de dilatação, serve justamente para absorver e permitir estas movimentações. No entanto, há irregularidades no caso.

Para Tutikian, “o que não é normal, e deveria ser recuperado urgentemente, é que este espaço não está preenchido. Deveria estar fechado, para evitar estes choques secos entre concreto e concreto, o que danifica a estrutura e vai quebrando partes, lascando”, afirma.

O engenheiro ainda não descarta que, com o passar dos anos, se não houver manutenção, possa haver colapso total da ponte. “Com o tempo, a estrutura vai sendo fissurada internamente, fragilizando todo o elemento. E quando quebra alguma parte de concreto, a armadura fica exposta às intempéries, o que provoca a oxidação das mesmas e perda de capacidade resistente. Aí pode vir o colapso, mas após muitos anos”, analisa.

Após a vistoria, o supervisor regional do Dnit em Cruz Alta, Luiz Augusto Bassani, afirma que o que pode ter acontecido com a ponte foi o rompimento de algum cabo de contenção. “Isso pode ser a explicação para o movimento na ponte. Vamos tentar contratar uma empresa em regime de urgência para corrigir o problema”, ressalta o executivo.

Apesar das evidências, Bassani acredita que o problema não é grave. “É um problema normal, já que é uma estrutura antiga, por onde passam diariamente cargas pesadas”, avalia. De acordo com o supervisor, o trânsito está liberado em meia pista, em intervalos de cinco minutos, controlados por um semáforo.

Os caminhões acima de 57 toneladas estão sendo desviados pela ERS-406 por Nonai ou pela BR-153, em Erechim.

Fonte: PINI

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s