O Desconhecido Poder do Sistema de Bilhetagem Eletrônica

Em muitas cidades do mundo, sistemas de transporte público, como ônibus, metrôs e trens, utilizam o SBE (Sistema de Bilhetagem Eletrônica). Este foi projetado para facilitar o gerenciamento dos meios públicos de transportes. Já sedimentado em diversos países europeus, o SBE chegou ao Brasil há mais de 15 anos e opera em mais de 15 capitais.

O funcionamento desse sistema ocorre da seguinte forma: o usuário, que normalmente possui um cartão de uso individual, no qual podem ser inseridos créditos, passa o cartão do validador, instalado no interior do transporte. O débito no Cartão e a liberação da catraca são automáticos, o que agiliza o processo de embarque e consequentemente o tempo da viagem.

Esse tipo de sistema traz inúmeros benefícios, tais como:

  •  Maior agilidade no embarque.
  •  Facilidade na aquisição de créditos.
  • Integração entre linhas do Sistema de Transporte.
  • Em caso de roubo ou extravio, o Cartão pode ser bloqueado e os créditos remanescentes transferidos para um novo Cartão.
  • Sem fluxo de dinheiro dentro dos ônibus, o risco de assaltos é reduzido.
  • Recarga nos portais para outros cartões: Vale-Transporte, Cidadão e Estudante.
  • Recarga nos postos de recarga credenciados entre muitas outras vantagens.

Integração entre linhas do Sistema de Transporte

Porém, o que muitos não sabem é que este tipo de sistema, além de trazer benefícios para a população e para a agilidade dos meios de transporte, também traz ótimas notícias para aqueles que desejam pesquisar e obter informações sobre o sistema de transporte no qual é utilizado.

Como cada indivíduo é identificado no momento no embarque, e, às vezes, até no desembarque, é possível criar uma matriz de dados contendo: o horário do embarque e do desembarque (o que nos fornece o tempo de viagem), a origem e o destino do passageiro (que nos mostra quais são os locais com maior fluxo de pessoas) e até quais a linhas do transporte que são mais utilizadas.

Sabendo, então, o tempo que os usuários do transporte levam para chegarem aos seus destinos, a origem e o destino dos passageiros e as linhas de maior demanda, é possível entender e adequar a oferta dos transportes às necessidades da população, o que evita problemas como linhas sufocadas, frotas insuficientes, demora de atendimento do serviço do transporte e até desconforto da população nos veículos do meio estudado. Estes problemas são de grande interesse para os donos das empresas de transporte e para a própria população, que se beneficia com transportes públicos acessíveis economicamente e com maior conforto.

Outro ponto positivo, é que todos esses dados são altamente confiáveis, já que provém de sistemas eletrônicos de coletas, sendo assim, diminui bruscamente a probabilidade de erros provenientes de um sistema de coleta convencional. Ademais, sistemas de coleta eletrônicos são menos onerosos e possuem maior flexibilidade de horário, além de fornecerem amostras populacionais muito maiores do que sistemas de coleta convencionais.

matéria imagem

O que foi explanado nesta matéria não é capaz de abranger a imensidão do que o SBE pode nos fornecer. Infelizmente, poucos são aqueles que sabem desta imensidão e a estudam. Entretanto, se dada a devida importância à esta área, grandes progressos nos sistemas de transporte público serão feitos, pois, felizmente, os engenheiros civis de tráfego são capazes de estudar os dados provenientes do SBE de maneira eficiente e tomar decisões de forma responsável para o bem da sociedade.

Fonte: O Autor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s