Ferramenta Projeteee auxilia país na construção de prédios sustentáveis

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) oferece ao profissionais da construção civil a ferramenta Projeteee –Projetando Edifícios Energeticamente Eficientes, que orienta a construção de prédios sustentáveis, principalmente residenciais, com informações bioclimáticas de aproximadamente 400 cidades brasileiras.

A ferramenta, que tem 20 mil consultas por mês por meio da internet, é um dos componentes do Projeto 3E – Eficiência Energética em Edificações – da Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental (SMCQ), do MMA. O setor de edificações representa 40% do consumo total de eletricidade, portanto, necessita do controle, especialmente para que o Brasil cumpra seus compromissos na redução de emissões de gases de efeito estufa.

Funcionalidade

De acordo com Alexandra Maciel, coordenadora do 3E, o Projeteee permite o agrupamento em um só local de dados dispersos. “É uma ferramenta que não tem similar no mundo e tem sido utilizada por muitos profissionais, especialmente professores e alunos de arquitetura”, afirma Alexandre.

Diferente de qualquer ferramenta da construção civil, o Projeteee oferece dados específicos como chuvas, ventos e umidade da cidade em que se planeja a obra, assim como informações sobre materiais e desenhos próprios para uma projeção sustentável. A plataforma do MMA mostra também como aproveitá-lo melhor, levando-o a arejar a casa por meio de basculantes ou janelas estrategicamente planejadas, compondo trajetórias de ventilação que são similares até mesmo a uma chaminé, percorrendo diferentes andares da casa.

bl

Como funciona

Ao abrir a página do Projeteee, abas direcionando os caminhos a serem seguidos aparecem: dados climáticos, estratégias bioclimáticas, componentes construtivos e equipamentos. A arquiteta Alexandra Maciel afirma que mesmo pessoas leigas podem entender as descrições que estão no site.

Também são oferecidas informações sobre a capacidade térmica de cada material. Esse tipo de preocupação evita o uso de ar-condicionado, demonstrando a preocupação com os recursos naturais, impactos ambientais, gasto de energia e pessoa com tendências alérgicas.

“Quando a construção já é projetada integrando os conceitos de eficiência energética, se consegue reduzir o consumo de energia em pelo menos 50%, com paredes cobogós, observação de ventos predominantes, reflexão indireta de luz e com a proteção de fachadas contra o sol direto, que pode ser feita com brises ou mesmo com o plantio planejado de vegetação”, destacou Alexandra Maciel.

Fonte: Portal Brasil, Sustentarqui

Imagens captadas do site: http://projeteee.ufsc.br/

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s