Conheça quais são os tipos de laje (e, talvez, até mesmo o que seja laje)

As lajes são usadas para fornecer grande conforto e estilo de vida em questão de vantagens térmicas. Lajes podem ser no chão, suspensa, ou uma mistura de ambos. Elas podem ser isoladas, ambos debaixo e nas bordas.

Resultado de imagem para lajes

O concreto convencional tem sido o material mais comum utilizado em lajes, mas novos materiais estão disponíveis para uma redução no impacto ecológico.

Lajes são elementos planos (placas), geralmente em posição horizontal, que apresentam uma dimensão, uma espessura, muito menor em relação às demais. As lajes recebem os carregamentos atuantes e os transferem aos apoios dispostos no contorno, geralmente vigas, e destes para os pilares até as fundações. Nas estruturas usuais, as lajes respondem por aproximadamente 50 % do consumo de concreto.

Segundo a ABNT NBR 6118:2003, as lajes ou placas são “elementos de superfície plana sujeitos principalmente a ações normais a seu plano. As placas de concreto são usualmente denominadas lajes”. Entende-se por definição projetual de uma laje a concepção do espaço, este definido por um plano de apoio – a laje – sobre o qual iremos construir e elaborar este espaço.

Lajes Nervuradas

 Apresentam nervuras, onde ficam concentradas as armações, entre as quais podem ser colocados materiais inertes (isopor, tijolo, etc.) com função de enchimento, o que simplifica a forma (plana) e deixa a superfície inferior lisa para receber o acabamento. Esse sistema é empregado em grandes vãos, onde é necessário trabalhar com espessuras elevadas a fim de atender as flechas e solicitações.

Lajes Pré-Fabricadas

As lajes pré-fabricadas surgem como um passo decisivo na industrialização do processo da construção civil. A pré-fabricação é um método industrial de construção no qual os elementos fabricados em série, por sistemas de produção em massa, são posteriormente montados em obra. As vezes pode ter ausência de fôrmas e escoramento.

Lajes pré-moldadas (treliçadas)

Trata-se de lajes nervurada com nervuras parcialmente pré-moldadas. A armação fica concentrada nas nervuras. Tem a vantagem da pré-fabricação, reduzindo o uso de formas e escoramentos, com consequente redução de custos e aumento de produtividade.

Vantagens: 
Dá resistência à peça e facilita seu transporte. Sua colocação dispensa encaixes e acabamentos na parte inferior. Menor uso de madeira para escoramento.

Desvantagens:
Custa, em média, 30% a mais que os demais sistemas pré-fabricados

Lajes Lisas (cogumelo)

São lajes apoiadas diretamente pelos pilares (sem vigas). Esse tipo de laje apresenta diversas vantagens: facilidade de execução (forma e armação), redução de pé direito, facilita a passagem de tubulações (elétrica, hidráulica, ar condicionado, etc.), flexibiliza o arranjo de alvenarias e/ou divisórias (forro liso), etc. Apesar das inúmeras vantagens, ausência de vigas torna o sistema mais flexível, comprometendo a estabilidade horizontal. A possibilidade de ruptura por punção e colapso progressivo deve ser cuidadosamente analisada.

Lajes Alveolar

A Laje Alveolar é constituída de painéis de concreto protendido que possuem seção transversal com altura constante e alvéolos longitudinais, responsáveis pela redução do peso da peça. Estes painéis protendidos são produzidos em concreto de elevada resistência característica à compressão (fck ≥ 45MPa) e com aços especiais para protensão, geralmente a largura de 125cm e nas alturas de 9, 12, 16, 20 e 25cm.

Lajes Maciças

A laje maciça, ou moldada in loco, é totalmente construída na obra a partir de uma fôrma, normalmente de madeira, na qual é despejado o concreto. Antes, é montada a armadura de vergalhões metálicos que dá mais resistência ao sistema. Após a secagem do concreto, está pronta a laje.

Vantagens:
Menos suscetível a fissuras e trincas (depois de seco, o concreto torna-se um monobloco que dilata e contrai de maneira uniforme).

Desvantagens:
Gasto maior de madeira para a base e escoramento. É a mais pesada e, em geral, cara.

Pré-fabricada de isopor

São compostas por painéis de concreto (mais largos do que as vigotas usadas nos outros tipos de laje) que, na montagem, ficam encostados uns nos outros, compondo a própria fôrma para o concreto. Esse sistema permite que vãos maiores sejam vencidos. Além disso, pela resistência inicial dos painéis, uma quantidade menor de madeira é necessária para o escoramento.

Vantagens:
Leveza, rapidez na montagem, facilidade de instalação de canos e conduites, preço.

Desvantagens:
Não é possível fazer furos na parte inferior. É preciso passar uma cola especial na face aparente do isopor para que o acabamento (chapisco ou gesso) possa aderir ao material.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s