Conheça o futuro túnel mais longo da América Latina que vai ligar Chile e Argentina – e ainda terá conexão com o Brasil

Ligar três diferentes países e, como consequência, as oportunidades de negócio entre ambos é um desafio, mas que vai se tornar possível com a criação de um túnel de conexão entre Chile, Argentina e Brasil. Por aqui, a ligação seria com a cidade de Porto Alegre. Já pensou como será a construção de um túnel tão extenso?

Continuar lendo

Anúncios

Como são feitos os Projetos de Armaduras Metálicas?

No processo de elaboração do projeto estrutural, o detalhamento das armaduras é a última etapa a ser realizada. Antes disso, os calculistas trabalham a pré-fôrma. Para sua elaboração são necessárias quatro informações básicas do empreendimento: o projeto básico de arquitetura, a sondagem do terreno e os levantamentos planialtimétricos do terreno e dos vizinhos. Essa pré-fôrma será depois discutida e negociada entre construtor, calculista e arquiteto. Nesse momento, alterações são feitas de maneira a compatibilizar posições de elementos estruturais, portas, janelas, instalações hidráulicas e elétricas, vagas de garagens, entre outros. Ajustes finos de alturas de vigas e lajes também são definidos e, como conseqüência, surgem números bastante próximos do consumo final dos materiais que compõem a estrutura, inclusive do aço. Com o pré-projeto aprovado, as armaduras já podem ser projetadas.

Continuar lendo

Como foi construído o primeiro metrô do mundo?

Ele foi construído em Londres, há mais de 150 anos. O trecho inaugural tinha 6 quilômetros de extensão, que foram abertos seguindo o traçado das ruas do centro da capital inglesa, o que facilitou bastante as obras. Logo essa linha pioneira se transformou numa malha metroviária para valer. Ainda em 1900, já eram sete linhas e 84 estações – bem mais do que o metrô de São Paulo hoje. A construção desse novo sistema de transporte foi essencial para Londres, a maior cidade do mundo na época. Só ao longo do século 19, a metrópole passou de 1 milhão de habitantes para 6,5 milhões. Por volta de 1850, o trânsito de pedestres, cavalos e carroças já estava insuportável – ainda mais que o odor do “escapamento” de tantos cavalos não devia ser dos mais agradáveis… Para acabar com o tormento, a administração local pensava em uma forma de levar para o centro as linhas ferroviárias que passavam nos limites da cidade.

Continuar lendo

Argamassa polimérica em bisnaga

O setor da construção civil está sempre investindo em novas tecnologias e em materiais de maior qualidade, principalmente aqueles que possam oferecer soluções mais viáveis para a sustentabilidade. Alguns produtos lançados recentemente no mercado simplificam as tarefas nos canteiros de obras, como é o caso da argamassa polimérica. Ela foi difundida no Brasil somente a partir de 2011. Hoje, é fabricada e comercializada por poucas empresas. Mas, mesmo assim, o material é bastante utilizado por engenheiros e arquitetos em todo país. Um exemplo do seu emprego são as arenas do Parque Olímpico 2016, no Rio de Janeiro.

Continuar lendo

Tratamento superficial e micro-revestimento

Uma das grandes áreas de atuação do Engenheiro Civil é a que concerne à construção, operação e manutenção de vias. Tais profissionais podem atuar desenvolvendo o projeto, executando a obra e, ainda, fazendo a gerência do pavimento.

Quando desgastado, o revestimento asfáltico precisa ser recuperado. Assim, há diversas soluções para tal recuperação, entre elas destaca-se o TRATAMENTO SUPERFICIAL POR PENETRAÇÃO À FRIO e o MICRORREVESTIMENTO ASFÁLTICO À FRIO.

Continuar lendo

Maresia: Um perigoso agente de oxidação e corrosão da estrutura

Para muita gente, ter uma casa na praia é um sonho e um plano, daqueles que são sempre citados quando alguém pergunta, por exemplo, “O que você faria se ficasse milionário?”. O clima tropical brasileiro e seu vasto litoral alimenta – e muito – esse sonho, fazendo com que mais gente queira ter seu próprio cantinho à beira mar, para se livrar do estresse diário e ainda poder curtir um clima natural tão distante da agitação das grandes cidades. Quando esse sonho começa a tomar contornos de realidade, é importante atentar-se para alguns pontos essenciais, visto que uma construção em locais assim necessita de atenção especial, já que a maresia tem um alto poder corrosivo e de oxidação em estruturas de ferro e metal.

Resultado de imagem para casa de praia

Continuar lendo

Concreto Compactado a Rolo ou Rollcrete

No final do século XIX – por volta da década de 1890 – nos Estados Unidos, começou a ser utilizada uma nova tecnologia em concreto, especial para bases de pavimentações. Tratava-se de uma fina camada, feita com massa de baixo consumo de cimento, compactada manualmente por pressão. Com o tempo, esse método foi denominado de concreto rolado, concreto enrolado, rollcrete ou CCR – concreto compactado a rolo.

Continuar lendo

Os Riscos de Corrosão!

Tendo em sua estrutura alicerces de metal e concreto, que são afetados pela maresia, as construções em Fortaleza precisam obedecer a parâmetros rigorosos para não apresentarem deterioração precoce. Mas até onde vai a maresia em Fortaleza? Ela se comporta de forma similar em todas as áreas? As edificações precisam todas atender às mesmas normas em diferentes partes da Capital? Respondendo a esses questionamentos, o estudo da agressividade do ar em Fortaleza foi feito pela arquiteta mestre em Engenharia Civil Ana Mara da Rocha Campos e pelo professor doutor do Departamento de Engenharia Estrutural e Construção Civil da Universidade Federal do Ceará e especialista em patologia das edificações, Eduardo Cabral.

Rita de Cássia vive em casa construída há sete anos na Praia do Futuro. Impactos estão presentes na edificação e também nos eletrodomésticos. FABIO LIMA

Rita de Cássia vive em casa construída há sete anos na Praia do Futuro. Impactos estão presentes na edificação e também nos eletrodomésticos. FABIO LIMA.

Continuar lendo

Gustave Eiffel: O Homem por trás da construção da Torre Eiffel

Alexandre Gustave Eiffel nasceu em 15 de dezembro de 1832 em Dijon e morreu em 27 de dezembro de 1923. O pai de Eiffel construiu através dos anos uma sólida fortuna pessoal. Gustave Eiffel primeiro estudou no Colégio Sainte-Barbe, um dos mais antigos de Paris. Em 1852, entrou na Escola Central de Paris, uma escola prestigiada de engenharia, também conhecida como Escola Central de Artes e Manufaturas. Terminou os estudos em 1855, formando-se em engenharia química.

Continuar lendo