Saiba mais sobre concreto celular

Na década de 1920, o arquiteto Johan Axel Eriksson aperfeiçoou um tipo de concreto leve, composto de cimento, água e agregados convencionais, como brita e areia. Essa pasta era diferente dos materiais, então, existentes. Em seu processo de fabricação, pequenas bolhas de ar eram incorporadas à mistura, formando uma espécie de massa espumosa – que foi chamada, anos depois, de concreto celular.

Continuar lendo