Conheça Hadrian, o robô “pedreiro” que instala mil tijolos por hora

Será que um dia os robôs serão os operários da construção civil? É cedo para dizer, mas já há empresas de olho nesse cenário. A australiana Fastbrick Robotics é um exemplo, a companhia promete lançar nos próximos meses um robô “pedreiro”.

Batizado como Hadrian em referência ao imperador romano Adriano (responsável, entre outras grandes obras, pela reconstrução do Panteão de Roma), o robô ainda não passa de um protótipo, mas já é capaz de assentar mil tijolos por hora.

0

A Fastbrick Robotics afirma que o robô consegue ser até 20 vezes mais rápido que um humano na realização da mesma tarefa. Por conta disso, os muros de uma casa média podem ser levantados em dois dias, na estimativa da empresa. Isso equivale a pelo menos 150 residências por ano.

E não é só. O Hadrian também pode transportar, rotacionar e cortar tijolos de variados tamanhos com grande precisão. O robô está sendo preparado até mesmo para preparar espaço para passagem de canos de água e dutos de eletricidade.

1

Tudo isso é possível graças a um braço articulado que pode ter até 28 metros de extensão. Para saber exatamente o que fazer, o robô deve receber a programação completa da obra com auxílio de um software de modelagem 3D.

Como qualquer tecnologia que se propõe a substituir trabalho humano, o projeto também traz questionamentos sobre risco de desemprego. A Fastbrick acredita, no entanto, que o robô não vai tirar vagas de trabalho do mercado, pelo menos não de modo expressivo.

Em muitos países, encontrar operários para tarefas pesadas em obras não é fácil. Além disso, o Hadrian não pode cuidar de toda a construção. Enquanto o robô levanta uma parede, uma equipe pode trabalhar na fixação de portas ou no acabamento do banheiro, por exemplo. Sem contar que todo o trabalho do Hadrian deve ser supervisionado por pelo menos uma pessoa.

3

A Fastbrick já investiu 7 milhões de dólares australianos no projeto. A companhia espera lançar a primeira versão comercial do Hadrian em 2016, embora não tenha dado estimativa de preço.

Vale destacar que o Hadrian não é a única invenção que promete roubar a cena em obras. Uma companhia dos Estados Unidos chamada Construction Robotics também está trabalhando em um robô do tipo.

Na atual fase, o SAM, como é chamado, é capaz de assentar “apenas” 300 tijolos por hora, mas leva a vantagem de já estar em fase de desenvolvimento bastante avançada, como mostra o vídeo abaixo.

“O Hadrian reduz o tempo total de construção de uma casa padrão em aproximadamente seis semanas,” disse o CEO Mike Pivac.

“Devido ao elevado nível de precisão que ele alcança, a maioria dos outros componentes, como cozinhas e banheiros, pode ser fabricada em paralelo e simplesmente montada logo que o assentamento de tijolos estiver concluído”.

Veja o vídeo abaixo:

Adaptado de Tecnoblog e Engenharia é

Anúncios

35 Fundamental Facts About Civil Engineering

If you’re interested in a civil engineering career, you may not know that this science is as old as the hills, yet as young as the 18th century. Additionally, there are at least ten sub-disciplines within this field that range from engineering buildings to sea walls to roller coasters and to water slides. If you’ve ever marveled at the Hoover Dam or the Empire State Building, then you’ve witnessed the technology, design and science of civil engineering. This list provides 35 fundamental facts about this career, its diversity and its engineering wonders.

oi1

About Civil Engineering

  • Until modern times there was no clear distinction between civil engineering and architecture, and the terms engineer and architect often referred to the same person until the 18th century.
  • In the 18th century, the term “civil engineering” came into use to describe engineering work that was performed by civilians for nonmilitary purposes.
  •  The first self-proclaimed civil engineer was John Smeaton who constructed the Eddystone Lighthouse.
  • oiiCivil engineers frequently work on complex projects which involve many technical, economic, social and environmental factors.
  • Civil engineering takes place on all levels: in the public sector from municipal through to national governments, and in the private sector from individual homeowners through to international companies.
  • Civil engineers also help to preserve the environment by assisting in the cleaning up of existing pollution and planning ways to reduce future pollution of air, land and water.
  • The first private college to teach Civil Engineering in the United States was Norwich University, Vermont, founded in 1819 by Captain Alden Partridge.
  • The first degree in Civil Engineering in the United States was awarded by Rensselaer Polytechnic Institute in 1835.
  • The first civil engineering degree to be awarded to a woman was granted by Cornell University to Nora Stanton Blatch in 1905.
  • The Institution of Civil Engineers (ICE) was founded in a coffee shop in London in 1818 by eight young civil engineers, the youngest was 19.
  • The American Society of Civil Engineers (ASCE) was founded in 1852. It is the oldest national engineering society in the United States.

oi

  • All 50 States and the District of Columbia require licensure for engineers who offer their services directly to the public.
  • According to a 2009 survey, people with a bachelor’s degree in civil engineering started at $52,048 a year on average.

Civil Engineering Sub-Disciplines

  • Coastal engineering is concerned with managing coastal areas. The term coastal defense is the more traditional term, but coastal management has become more popular as the field has expanded to include techniques that allow erosion to claim land.
  • Construction engineering involves planning and execution of the designs from transportation, site development, hydraulic, environmental, structural and geotechnical engineers.
  • Earthquake engineering is dedicated to reducing earthquake risk by advancing the practice of this science.
  • Environmental engineering can be involved with pollution reduction, green engineering, and industrial ecology and involves protecting the environment and human health.
  • Geotechnical engineering is an area of civil engineering concerned with the rock and soil that supports civil engineering projects.
  • Materials engineering and sciences deals with materials such as concrete, mix asphalt concrete, metals as well as paints and finishes.
  • Municipal or urban engineering involves specifying, designing, constructing, and maintaining streets, sidewalks, water supply networks, sewers, street lighting, municipal solid waste management and disposal, storage depots for various bulk materials used for maintenance and public works, public parks and bicycle paths.
  • Structural engineering is concerned with designing structures to be safe and serviceable for their users
  • Transportation engineering is concerned with moving people and goods efficiently, safely, and in a manner conducive to a vibrant community.

tr

  • Water resources engineering is a discipline that combines hydrology, environmental science, meteorology, geology, conservation, and resource management.

Civil Engineering Feats

  • The longest street in the world is Toronto’s Yonge Street, listed as 1,178 miles (1,896 km) in length — roughly the distance from San Diego, California, to Seattle, Washington.
  • A civil engineer created the slippery part of the water slide. Without the right flow of water, there is no ride.
  • The Channel Tunnel is one of the greatest civil engineering projects of the 20th century, has an ultimate design capacity of 600 trains per day each way under the English Channel.
  • The Akashi-Kaikyo Bridge, also known as the Pearl Bridge, has the longest central span of any suspension bridge. The central span is a staggering 1,991 meters, or 6,532 ft.

trr

  • It took a century to overcome deep waters, strong winds, and high chance of earthquakes to build the Rion-Antirion Bridge. Completed in 2004, it spans the Gulf of Corinth and won an Outstanding Civil Engineering Achievement award.
  • The Itaipu Dam, located at the Brazilian-Paraguayan border, is the largest operating hydroelectric facility in terms of annual generating capacity.
  • The Golden Gate Bridge is one of the longest suspension bridges in the world and has become an internationally recognized symbol of San Francisco and California.
  • The Empire State Building was built in just 18 months during the Great Depression and was one of the first to employ the then new fast track construction technique. Following the destruction of the World Trade Center in 2001, the Empire State Building again became the tallest building in New York City and New York State.
  • The Hoover Dam, standing 726.4 feet high, is one of the tallest concrete dams ever built and created one of the largest man-made lakes in the U.S.
  • The Burj Al Arab is a 5-star luxury hotel located in Dubai, United Arab Emirates. At 321 m (1,053 ft), it is the fourth tallest hotel in the world. The shape of the structure is designed to mimic the sail of a ship.

trrrr

  • The Netherlands North Sea Protection Works is a marvel of coastal engineering created to protect a large area of land around the Rhine-Meuse-Scheldt delta from the sea.
  • The Millennium Force Roller Coaster in Sandusky, Ohio, is the world’s tallest (310 feet) and fastest (92 mph) roller coaster, and is supported by 226 footers using 9,400 yards of concrete. It took 175 truckloads of steel to create the frame.

Source: Online Engeneering Degree

USP lança sistema de indicadores de Engenharia

No começo de dezembro foi lançado o sistema de indicadores de engenharia EngenhariaData, elaborado pelo Núcleo de Apoio à Pesquisa Observatório da Inovação e Competitividade (NAP-OIC), sediado no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP). Este foi o primeiro relatório de uma série periódica, que apresenta dados e análises sobre formação, mercado de trabalho e produção científica na Engenharia brasileira entre 2000 e 2009.

 

Segundo o EngenhariaData, o número de engenheiros cresceu de 123 mil em 2000 para 229 mil em 2010, um aumento de 85%, percentual superior ao total do emprego formal no país para o período de 68%. Houve um aumento do número absoluto de engenheiros em praticamente todos os setores de atividade econômica, sendo os de indústria de transformação, serviços e construção civil os de maiores crescimentos.

Continuar lendo

Escorregador de cimento

 Construtora cria rampa para sacos de cimento e consegue reduzir mão de obra necessária para descarregar o material

Divulgação: C.Rolim Engenharia

A C. Rolim Engenharia desenvolveu um escorregador para sacos de cimento que permitiu reduzir o número de ajudantes necessários para transportar o material até o estoque. Segundo o engenheiro Felipe Brito, supervisor de obras da construtora, a solução vem sendo adotada em vários canteiros da empresa em Fortaleza.

Continuar lendo

Megaparede protege casa de vento polar

Arquitetos noruegueses tiveram de lançar mão de um inusitado recurso para construir uma casa no meio do nada no interior da Islândia. Colocados diante do desafio de uma paisagem pedregosa, de vulcões, glaciares e gêiseres, onde o vento polar sopra forte durante boa parte do ano, eles ergueram uma imensa parede para barrar a incessante brisa. Para o norte, de onde vem o vento constante, a residência está protegida por uma enorme fachada curva que parece fazer a casa tombar sobre si mesma. É ela, entre outros elementos, que mantém os moradores ao abrigo do frio, tornando a construção habitável.

Veja mais fotos após o pulo.

Continuar lendo

Veja a maior ponte com teto solar do mundo

A nova estação de Blackfriars, em Londres, instalada numa ponte vitoriana, de mais de cem anos, está para se tornar a maior ponte alimentada por energia solar do planeta. Ao todo, 4,4 mil painéis fotovoltaicos, compondo mais de 6 mil m² de área, irão ajudar a abastecer as necessidades de consumo da estação que cruza o Rio Tâmisa, no coração da capital.

Ponte com teto solar (Foto: Divulgação)

Ponte com teto solar (Foto: Divulgação)

Continuar lendo

China inicia nova restauração da Grande Muralha

Reforma de trecho na província de Gansu deve custar US$ 317 milhões.
Projeto inclui a construção de um parque temático sobre a cultura chinesa.

A China iniciou nesta sexta-feira (18) as obras de restauração do lado ocidental da Grande Muralha, na província de Gansu, um projeto que vai custar US$ 317 milhões. Os trabalhos serão realizados na cidade de Jiayuguan, onde fica a passagem de Jiayu, construída na dinastia Ming (1368-1644), informou a agência oficial ‘Xinhua’.

Continuar lendo

Conheça o viaduto mais alucinante do mundo!

Viaduc de Millau (Fonte da imagem: Viaduc de Millau

Nós já trouxemos aqui algumas obras da engenharia que conseguem aliar avançados recursos tecnológicos com construções impressionantes. O desenvolvimento de um túnel ferroviário por baixo dos Alpes Suíços, por exemplo, é algo capaz de mostrar o que realmente o ser humano é capaz de desenvolver.

Continuar lendo