Saiba mais sobre a construção do Museu do Amanhã no Rio de Janeiro

A Cidade Olímpica divulgou na última semana imagens da construção do Museu do Amanhã, que estão em fase de acabamento na Praça Mauá, na Região Portuária do Rio de Janeiro. Projetada pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, a estrutura recebe atualmente os últimos reparos na cobertura e nas instalações internas, e deve ser entregue ainda este ano.

g506035O empreendimento orçado em R$ 215 milhões é executado em uma área de 30 mil m² pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp) e a Concessionária Porto Novo. Além de jardins arborizados no entorno do edifício de 15 mil m², foram construídas áreas de lazer e ciclovias.

g506038 O museu abrigará ainda uma loja, auditório, salas de exposições temporárias, restaurante, escritórios administrativos e espaço para pesquisas e atividades educacionais. O piso superior, ligado ao piso térreo por meio de rampas, receberá espaços para exposições de longo prazo, um café e um mirante panorâmico.

g506042 O projeto de Calatrava é caracterizado principalmente por sua cobertura, que é composta por 48 peças de aço e que se assemelham a asas. A estrutura se movimentará ao longo do dia, conforme a posição do sol, e abrigará placas fotovoltaicas para captar a luz solar e transformá-la em energia elétrica.

Outra característica sustentável do projeto, que objetiva a obtenção da certificação Leadership in Energy and Environmental Design (Leed), concedida pelo Green Building Council (USGBC), é a instalação de tanques no subsolo, que farão parte dos sistemas de reaproveitamento das águas da Baía de Guanabara, além de dois para armazenamento de água potável.

g506044 Mas o processo de construção do Museu do Amanhã foi atribulado. As obras, iniciadas no começo de 2010, já foram adiadas algumas vezes. A última data prevista para a entrega seria em março deste ano, no aniversário da cidade, mas um novo atraso aconteceu e a previsão, neste que é o 5º prazo anunciado, é de que até o final de 2015 o Museu do Amanhã será inaugurado. A obra já foi, inclusive, marcada por protestos pela morte de um operário.

g506047O arquiteto responsável pelo projeto, Santiago Calatrava, foi o vencedor do Prêmio Europeu de Arquitetura 2015, em que são premiados os profissionais que mais contribuíram para a sociedade com seus trabalhos. As obras do arquiteto destacaram-se entre o júri por fundirem, além dos conhecimentos arquitetônicos, a engenharia e a arte. Mas os projetos de sua autoria chamam a atenção também por polêmicas, como problemas relacionados à estrutura e aos altos custos, como é o caso de uma ponte em Veneza, na Itália, e da Ópera de Valencia, na Espanha, ambas projetadas por Calatrava.

Fonte: Blog da Engenharia e Téchne

Anúncios

SAS Protensão fornece tirantes para a ampliação da linha Ferroviária de Durchmesserlinie na Suíça

A empresa forneceu os sistemas com tirantes pré-injetados SAS 500 para execução dos tirantes protendidos das paredes de contenção da linha ferroviária.
A empresa Alemã SAS Protensão, líder mundial no setor de ancoragens e aços especiais para protensão é responsável pelo fornecimento do aço utilizado nas estruturas e reforços da linha Ferroviária de Durchmesserlinie, em Zurique na Suíça.

11249701_910768222330826_1022632784407931333_nA responsável pela obra de ampliação da linha ferroviária de Durchmesserlinie é a empresa: Schweizerische Bundesbahnen AG, Kanton Zürich e a empresa de execução dos serviços é a ARGE Spezial-Tiefbau.
A SAS Protensão forneceu os materiais para a execução dos tirantes protendidos das paredes de contenção da linha ferroviária. O escopo do fornecimento foram de 72 Km de tirantes com barras pré-injetadas SAS 500, com 32mm de diâmetro, 7.600 cabeças de protensão com placas e porcas cônicasde ancoragem SAS.

11693979_910768205664161_8135863123615402391_n
Os sistemas de ancoragens e protensão SAS receberam dupla proteção contra a corrosão para tirantes permanentes com barras de aço SAS 500 protegidas com isolamento elétrico. Antes e depois da injeção de cimento os sistemas com duplo camada contra a corrosão foram testados com a aplicação de carga elétrica e verificação do isolamento elétrico de todo o sistema para comprovação da efetiva proteção. “Estas técnicas servem como referência para serem utilizadas no Brasil” afirma o Engenheiro Otávio Pepe. Esse foi o trabalho mais importante da construção. Durante toda a execução da obra de ampliação das linhas, os trens ficaram funcionando diariamente.
Segundo o diretor da SAS Protensão, Otávio Pepe, a construção da linha ferroviária é um orgulho da engenharia, foi uma obra bem complicada, pois durante toda a execução das obras as linhas de trem ficaram funcionando diariamente e uma das preocupações do cliente era a durabilidade da obra para não ter que executar duas vezes. O grande desafio da engenharia foi projetar e executar a obra com a maior durabilidade e o menor custo possível.
O tempo de duração da obra durou quase 2 anos. A linha férrea já tinha sido construída, e estava em operação durante toda a obra de contenção do maciço rochoso.

11247600_910768248997490_2745883176936249125_n

11738000_910768225664159_3360745193629451283_n

Fonte: Portal Brasil Engenharia

Segurança na Construção Civil

Apesar do crescimento brasileiro na Construção Civil estar abaixo do previsto pelo Governo, é notável que esse ritmo de produção tem causado muitos problemas em todo território nacional. Um dos mais preocupantes é o número de acidentes em obras, mesmo sendo este, um problema tão antigo quanto à própria construção civil.

O trágico acidente nas obras do estádio do Corinthians, que ocasionou duas mortes, no dia 27 de novembro mostrou que nem mesmo as grandes obras, que estão sendo gerenciadas pelas maiores empresas do ramo no país, estão funcionando sob as condições ideais de segurança.

Retirada de uma das vítimas na obra do Itaquerão.

Retirada de uma das vítimas na obra do Itaquerão.

Continuar lendo

Operários da Copa 2014 pressionam por melhor salário

Documento será entregue à CNI no dia 6 de março

Canteiro de obra da Arena Pantanal, em Cuiabá: operários se mobilizam por maiores benefícios

Sindicatos de trabalhadores do setor da construção civil das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 marcaram, para o dia 6 de março próximo, a entrega da pauta de reivindicações da categoria à diretoria da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

A pauta envolve operários que participam das obras para o Mundial de Futebol. Não está está descartada a definição de um indicativo de greve. Uma paralisação das atividades prejudicaria as obras em execução.

Os trabalhadores pedem piso salarial unificado, cesta básica de R$ 300, fixação do piso de dois salários-base para a aplicação do Programa de Lucros e Resultados (PLR), hora extra de 80% de segunda a sexta-feira, 100% aos sábados e 150% aos domingos e feriados; garantia de organização por local de trabalho; adicional noturno de 50%; folga familiar de cinco dias úteis, a cada 60 dias trabalhados; implantação de melhores condições de saúde e trabalho e contrato de experiência de 30 dias.

Segundo o movimento, esta é uma forma de garantir condições dignas de trabalho e igualdade, na divisão dos benefícios advindos com a realização da Copa do Mundo.

Seis de março será o dia nacional de mobilização dos sindicatos, em prol dos trabalhadores das obras da Copa do Mundo. Nessa data, os sindicatos das cidades-sede farão uma grande mobilização em suas cidades, distribuindo panfletos informativos e dialogando diretamente com os operários.

Em Cuiabá, um dos pontos de mobilização será a obra da Arena Pantanal, no bairro Verdão.

A ação faz parte da “Campanha por Trabalho Decente Antes e Depois de 2014”, que foi o tema de uma reunião entre todas as lideranças no último dia 23, em São Paulo. A campanha é coordenada pela Federação Internacional dos Trabalhadores na Construção e da Madeira (ICM).

Entre as entidades filiadas à ICM, está o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de Cuiabá e Municípios, que coordena a campanha em no Estado, juntamente com a Federação dos Trabalhadores na Indústria de Mato Grosso (Fetiemt).

A campanha pede que a Fifa adote os princípios mais elementares do trabalho decente estabelecidos pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

A pauta de reivindicação será enviada também para o Sinicon (Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada), para os ministérios do Trabalho e Esportes, Ministério Público do Trabalho e Tribunal Superior do Trabalho.

Fonte: www.midianews.com.br

Obras da Copa #1 – Natal

Natal e seu projeto arrojado de arena para a Copa do Mundo de 2014

Obras: início fica na promessa

O prometido “choque de desenvolvimento na cidade” com o advento das obras de mobilidade urbana com vistas à Copa do Mundo 2014, foi iniciado ontem de forma tímida. A data, conforme anunciada pela Prefeitura de Natal durante reunião com o novo secretariado na semana passada se resumiu ao início de um levantamento da área e medições topográficas das ruas do bairro das Quintas que sofrerão intervenções no tráfego durante as obras estruturantes no entorno das avenidas Mário Negócio, Bernardo Vieira e Tenente Napoleão Laurentino (BR 226 / KM 6).

Continuar lendo