Holanda Poderá Ter Estradas De Plástico Reciclado

Pavimentar ruas e estradas com asfalto pode – num future não tão distante –  tornar-se coisa do passado. A alternativa? Plástico reciclado. Pavimentação de estradas pode até não ser a primeira aplicação que vem a sua mente quando falamos em garrafas de plástico reciclado, mas a construtora holandesa Volker Wessels tem planos de utilizar o material em um projeto piloto na cidade de Roterdã. Enquanto a ideia ainda está num estágio conceitual, a empresa garante que suas estradas de plástico podem ser postas em prática dentro de três anos.

Continuar lendo

Netherlands May Have Recycled Plastic Roads

Paving streets and roads with asphalt can – in a not so distant future – become a thing of the past. The alternative? Recycled plastic. Road surfacing may not be the first application that comes to mind for recycled plastic bottles, but Dutch construction firm VolkerWessels has plans to use the material for a pilot scheme in the city of Rotterdam. While the idea is still at the conceptual stage for now, the company says that its plastic roads could be in place within three years.

Continuar lendo

Pneus podem virar casas

Pneus podem virar casas mais baratas, seguras e ecologicamente corretas.

De uns anos para cá, o mundo ganhou uma consciência ambiental nunca vista. Reciclar, reutilizar e reaproveitar são conceitos fundamentais, mas nem sempre é fácil. Diante disso, o Brasil tem um desafio ambiental. O que fazer com os cerca de 40 milhões de pneus que são abandonados todo ano? Há experiências bem sucedidas, como a transformação da borracha em asfalto, sapatos e roupas, mas ainda é pouco.

Uma nova técnica promete a reutilização de vários materiais na construção de casas mais baratas, seguras e ecologicamente corretas. São casas, caixas d’água, colunas para construção que usam material que iria para o lixo e principalmente pneus velhos.

Continuar lendo

Trecho leste do Rodoanel tem viaduto de 8,8 km construído com tecnologia portuária

Sistema com uso de cantitravel elimina etapas construtivas e reduz deslocamento de mais de 4,5 milhões de m³ de terra

A obra do encontro leve estruturado do trecho leste do Rodoanel possui tecnologia portuária que permite a cravação das estacas de sustentação de forma aérea, ou seja, sem contato com o solo. O encontro leve é um viaduto de 8,8 km de extensão que está sendo construído em Suzano (SP), sobre as várzeas dos rios Tietê e Guaió. A execução dele é feita com auxílio de uma máquina chamada cantitravel. Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), é a primeira vez que esse equipamento, geralmente utilizado em obras portuárias, é usado para construção de uma rodovia.

Na manhã desta quinta-feira (19), as obras do viaduto foram visitadas pelo governador Geraldo Alckmin, que destacou a solução adotada, principalmente por reduzir o impacto ambiental nas várzeas, que recebem as cheias dos rios. Nesse trecho do Rodoanel, as pistas serão suspensas e o uso do cantitravel evitará o deslocamento de 4,5 milhões de m³ de terra, quantidade equivalente a dois estádios do Macaranã cheios, segundo a Artesp.

Continuar lendo