A reciclagem de resíduos na Construção Civil

O que pode parecer lixo para a maioria das pessoas são soluções para outras: trata-se da reciclagem dos materiais de construção civil.

A construção civil é a área que mais gera resíduos (cerca de 50%), cabendo a nós, principalmente os futuros engenheiros, preocuparem-se com os resíduos que são jogados fora, os chamados entulhos.

Reciclando os entulhos podem-se obter inúmeras vantagens, sejam elas econômicas, ambientais ou de qualidade. Prefeituras de algumas cidades, como Belo Horizonte, já fazem uso desse recurso e tem gerado inúmeros retornos. Além de esvaziar os aterros, os materiais reciclados são bem mais baratos e com a mesma qualidade.

Com o grande crescimento do país, principalmente no setor da construção civil, a reciclagem pode gerar uma excelente fonte de renda, já que o país inteiro está em obras, e com certeza, há aumentos significativos nos seus resíduos. As empresas de reciclagem com certeza lucrarão com isso. Este é o momento ideal para investir nesse setor.

Continuar lendo

Brasileiro produz por ano meia tonelada de resíduos de construção civil

Por: Suzana Vier, Rede Brasil Atual

São Paulo – De pequenas reformas domiciliares a grandes obras, cada brasileiro produz por ano cerca de meia tonelada de resíduo de construção civil, aponta o presidente do Instituto Nova Ágora de Cidadania (Inac), Carlos de Matos Leal. Ainda distante da cultura de reciclagem desse tipo de resíduos sólidos, os materiais terminam espalhados pelas cidades, entopem bueiros, causam assoreamento e envenenamento dos rios e inclusive enchentes, menciona Leal. “Esse material inerte é volumoso e ocupa os aterros ad eternum”, afirmou o especialista durante seminário sobre resíduos sólidos da construção civil e demolições, realizado pela entidade na segunda-feira (17), na capital paulista.

Continuar lendo

Estudante de Juazeiro do Norte (CE) cria modelo de tijolo ecológico

Tijolo usa materiais recicláveis e não precisa de queima para secar.
Estudante estima que uso do tijolo reduz em 40% custo da obra

Um estudante de Juazeiro do Norte, no Sul do Ceará, desenvolveu um tipo de tijolo duas vezes ecológico. Ele usa materiais recicláveis para sua fabricação e não precisa de queima para ficar pronto. A ideia é do estudante de tecnologia em construção de edifício, do Instituto Federal de Tecnologia, João Paulo Coelho.

Continuar lendo

Painéis pré-moldados X estrutura moldada in loco

Industrialização reduziu prazos e mão de obra, mas custou mais devido à implantação da fábrica de pré-moldados
Por Pâmela Reis | Apoio de Engenharia: Fernando Benigno

 

Divulgação: Masb

A Masb Desenvolvimento Imobiliário está construindo em Belo Horizonte um empreendimento residencial formado por três torres, com 13 pavimentos cada, sendo três subsolos, térreo e nove pavimentos-tipo. A construtora decidiu fazer um comparativo entre a estrutura moldada in loco com alvenaria de vedação cerâmica e um sistema industrializado com painéis pré-moldados de concreto. A segunda opção foi escolhida, embora o comparativo mostrasse que o orçamento total da obra ficaria 3,86% mais caro.

O sistema envolve painéis pré-moldados de fachada, paredes, divisórias, pré-lajes e peças especiais, como pré-vigas e escadas. Todas as peças foram fabricadas no canteiro e montadas com auxílio de grua. De acordo com Alexandre Carceroni, superintendente de obras da Masb, um dos fatores decisivos na escolha foi a redução de mão de obra para atividades críticas como supraestrutura, vedação e revestimentos. “As obras hoje estão descolando dos custos planejados, o valor da mão de obra está subindo muito. Com esse sistema, o domínio de cada etapa fica mais na nossa mão”, comenta o engenheiro.

 

 

Continuar lendo

Proposta beneficia empresas de construção que reciclarem entulho

A Câmara analisa o Projeto de Lei 640/11, do deputado Marcelo Matos (PDT-RJ), que cria regras para a reutilização e reciclagem de resíduos da construção civil, além de oferecer benefícios às empresas que adotarem essa prática.

A proposta também estabelece que, para participar de licitaçõesde obras públicas, as empresas de construção civil terão de usar parte de resíduos reciclados.

Pelo projeto, as empresas privadas que investirem em capacitação tecnológica para reduzir a quantidade de resíduos ou utilizar material reciclado terão as seguintes vantagens:
– regimes especiais facilitados para o cumprimento de obrigações tributárias acessórias;
– prazos especiais para pagamento dos tributos;
– incentivos fiscais para a importação de produtos ou tecnologias necessárias para a reciclagem de resíduos;
– inserção nos programas de financiamento com recursos de fundos existentes ou a serem criados;
– parceria com órgãos ou entidades da administração federal, estadual ou municipal. Continuar lendo

Setor da Construção tem até 15/8 para se posicionar quanto à gestão de resíduos

Fonte: Revista Sustentabilidade

O segmento econômico da Construção Civil, representado na figura da Câmara Brasileira daIndústria da Construção (CBIC) apresentará até o dia 15 de agosto de 2011 uma proposiçãode metas, estudos e ações que posicionem o setor no Plano Nacional de Resíduos Sólidos.

Caixa quer estimular reciclagem de resíduos de construções

BRASÍLIA – A Caixa Econômica Federal lançou nesta segunda-feira (27) chamada pública para implementação de projetos para gestão de resíduos sólidos de construção e demolição, feitos por consórcios públicos e prefeituras municipais. O Fundo Socioambiental Caixa poderá aplicar até R$ 3,8 milhões nos projetos. O investimento contribuirá para a Política Nacional de Resíduos Sólidos.
Continuar lendo