Construção civil movimentará R$139 bi no Pará

A construção civil se mantém aquecida no Pará e prevê investimentos de cerca de R$ 139 bilhões no Estado até 2016. Isso deve gerar em torno de 85 mil novos empregos, segundo informação divulgada pelo presidente do Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Pará (Sinduscon-Pa), Marcelo Castelo Branco, durante seminário promovido ontem pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp), para discutir as perspectivas para o setor.

“Em 2011, a construção civil foi um dos setores da economia que mais contribuíram para o crescimento econômico do Estado e liderou o ranking de contratações formais durante todo o ano”, reforçou Castelo Branco.
Continuar lendo

Empreendimentos na Grande BH utilizam a tecnologia em larga escala

Arenas esportivas, fábricas, conjuntos habitacionais e outras edificações são favorecidas do ponto de vista de prazo, economia de custo final e canteiro racionalizado

Elementos pré-fabricados vivem um momento favorável.  A falta de mão de obra na construção — que pode ser compensado com o uso intensivo de componentes prontos para obra —, cronogramas e orçamentos apertados — tornam a pré-fabricação mais competitiva — e a própria difusão da tecnologia no País dão sustentação à afirmativa.

Continuar lendo

Construção civil e logística em alta com a Copa de 2014

Evento esportivo deve gerar 700 mil novos empregos, diretos e indiretos. Hotelaria, logística e TI também estão buscando profissionais.

 
 
A Copa do Mundo de 2014 está realizando os sonhos do engenheiro civil Fábio Prado, de 25 anos. Antes mesmo de terminar a faculdade, em 2009, ele já sabia que gostaria de trabalhar com construção de estádios. Com o evento esportivo, ele conseguiu emprego no escritório responsável pelos projetos de engenharia do estádio do Corinthians, em São Paulo, do Grêmio, em Porto Alegre, e o da cidade do Recife.

Investimento em infraestrutura será motor do crescimento do País, avalia Ministério da Fazenda

Os economistas do Ministério da Fazenda avaliam que obras de infraestrutura serão um dos principais motores do crescimento do Brasil de 2012 a 2014. De acordo com o último boletim “Economia Brasileira em Perspectiva”, publicado pela Secretaria de Política Econômica, os investimentos  em segmentos essenciais de infraestrutura no período terão expansão de 54%, em comparação com os anos de 2006 a 2009, somando R$ 381 bilhões.

O valor previsto para aporte em infraestrutura no quadriênio é superado apenas pelo previsto nos setores de edificações (R$ 607 bilhões) e indústria (R$ 603 bilhões). O setor de petróleo e gás, mesmo com a perspectiva de investimento no Pré-Sal, deverá investir R$  378 bilhões no período, R$ 3 bilhões menos do que o previsto em infraestrutura.  Continuar lendo

Com o maior faturamento do setor, Odebrecht não paga o melhor salário aos operários

Empresa teve o maior lucro de sua história em 2010. Representantes dos trabalhadores da construção civil frisam questões menos favoráveis quanto às médias salariais

Com o maior faturamento do setor, Odebrecht não paga o melhor salário aos operários

Obras da Arena Fonte Nova, em Salvador, em junho de 2011:

Odebrecht é a maior construtora do país, mas paga baixos salários

Saiba quanto é pago aos trabalhadores após o pulo.

Continuar lendo

Construção civil cria mais de 30 mil vagas em setembro

emprego na construção civil do País apresentou crescimento de 1,02% em setembro, na comparação com agosto, o que equivale à contratação de cerca de 31,5 mil trabalhadores com carteira assinada.

Somente de janeiro a setembro, o nível de emprego no setor subiu 10,55%, com a contratação de 298.549 trabalhadores. Em 12 meses, o desempenho do emprego aumentou 7,87%, o que corresponde a quase 230 mil trabalhadores a mais. Continuar lendo

Sudeste é a região mais cara para construir: R$ 842,01 por metro quadrado

Os moradores da região Sudeste foram os que mais desembolsaram na hora de construir um imóvelno mês de outubro.

Pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada nesta sexta-feira (11), revela que o custo do metro quadrado na região chegou a R$ 842,01, incluindo materiais e mão-de-obra, enquanto que o custo médio nacional atingiu R$ 805,67 no mês passado.

Em seguida estão as regiões Norte, onde o valor do metro quadrado alcançou R$ 818,08;Centro-Oeste, onde os custos atingiram R$ 807,11; e Sul, com o metro quadrado a R$ 801,76. Os moradores do Nordeste, por sua vez, foram os que pagaram menos na hora de construir no mês passado: R$ 759,41. Continuar lendo

Participação da construção no PIB nacional atinge 8,1%

Entre 2009 e 2010, o valor adicionado da cadeia produtiva do setor cresceu 15,3% acima do INCC

Durante o ano de 2010, a cadeia produtiva da construção civil no Brasil passou a representar 8,1% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Em valores absolutos, o total gerado pela cadeia produtiva foi de R$ 297,6 bilhões. Entre 2009 e 2010, o valor adicionado do respectivo segmento cresceu 15,3% acima do Índice Nacional de Custos da Construção (INCC).

Continuar lendo