Obras da Copa #1 – Natal

Natal e seu projeto arrojado de arena para a Copa do Mundo de 2014

Obras: início fica na promessa

O prometido “choque de desenvolvimento na cidade” com o advento das obras de mobilidade urbana com vistas à Copa do Mundo 2014, foi iniciado ontem de forma tímida. A data, conforme anunciada pela Prefeitura de Natal durante reunião com o novo secretariado na semana passada se resumiu ao início de um levantamento da área e medições topográficas das ruas do bairro das Quintas que sofrerão intervenções no tráfego durante as obras estruturantes no entorno das avenidas Mário Negócio, Bernardo Vieira e Tenente Napoleão Laurentino (BR 226 / KM 6).

Continuar lendo

Leilão de aeroportos alcança R$ 24 bilhões

Ágil global da concessão do aeroporto de Guarulhos, Campinas e Brasília é de 348%

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) concluiu nesta segunda-feira (6) o leilão para ampliação, manutenção e exploração dos Aeroportos Internacionais de Brasília (DF), Viracopos (Campinas-SP) e Guarulhos (SP). O valor global do leilão alcançou pouco mais de R$ 24,5 bilhões, cifra 4,5 vezes superior aos R$ 5,4 bilhões definido como valor global mínimo pelo governo.

Pela concessão de 20 anos do aeroporto de Guarulhos, o consórcio Invepar-ACSA, do grupo OAS, pagará R$ 16,21 bilhões, 373,5% de ágio. O consórcio Triunfo arrematou o aeroporto de Viracopos, pelo qual pagará R$ 3,21 bilhões em 30 anos, ágio de 159,8%. O consórcio Inframérica Aeroportos, com participação majoritária da Engevix, pagará R$ 4,4 bilhões pelos 25 anos de concessão, ágio de 673,39% em relação ao valor mínimo de leilão. Estes valores serão pagos em parcelas anuais corrigidas pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Continuar lendo

Investimento em infraestrutura será motor do crescimento do País, avalia Ministério da Fazenda

Os economistas do Ministério da Fazenda avaliam que obras de infraestrutura serão um dos principais motores do crescimento do Brasil de 2012 a 2014. De acordo com o último boletim “Economia Brasileira em Perspectiva”, publicado pela Secretaria de Política Econômica, os investimentos  em segmentos essenciais de infraestrutura no período terão expansão de 54%, em comparação com os anos de 2006 a 2009, somando R$ 381 bilhões.

O valor previsto para aporte em infraestrutura no quadriênio é superado apenas pelo previsto nos setores de edificações (R$ 607 bilhões) e indústria (R$ 603 bilhões). O setor de petróleo e gás, mesmo com a perspectiva de investimento no Pré-Sal, deverá investir R$  378 bilhões no período, R$ 3 bilhões menos do que o previsto em infraestrutura.  Continuar lendo